10 de ago de 2016
Por Nathália Bastos

MelanciaAs Irmãs Walsh #1/ Marian Keyes

Título: Melancia – As Irmãs Walsh #1
Edição Especial
Autora: Marian Keyes
Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2016
Páginas: 480
Sinopse: Melancia conquistou uma legião de fãs no Brasil e no mundo ao contar a história de Claire Walsh e apresentar as mulheres da família Walsh, protagonistas de outros romances de Marian Keyes.
Claire tinha tudo o que sempre quis na vida: um marido que ela idolatrava, um ótimo apartamento, um bom emprego. Mas, no que seria uma data muito especial em sua vida, o dia do nascimento da sua filha, James anuncia que a está deixando por uma vizinha com quem tem um caso há mais de seis meses.
Com o coração partido, uma bebê recém-nascida e um corpo pós-parto para o qual ela mal consegue olhar, ela decide ir para a casa dos pais, em Dublin. Lá, recebendo os cuidados de sua excêntrica família, Claire avalia os prós e contras de um casamento de três anos e começa a se sentir melhor. Aliás, bem melhor. Até que o ex-marido reaparece, forçando-a a tomar uma decisão, que, de uma maneira ou de outra, mudará sua vida mais uma vez.
Engraçadíssimo e irreverente, Melancia é um romance sobre sobrevivência e a arte de manter o bom humor mesmo diante das circunstâncias mais adversas.

Edição especial em capa dura do maior sucesso de Marian Keyes.

Bertrand Brasil em comemoração à vinda de Marian Keyes durante a Bienal do Livro de SP, anunciou o lançamento de uma edição especial em capa dura de “Melancia”, um dos títulos mais conhecidos e amados da autora.

Sobre a apresentação do livro feita pela Carina Rissi:
“Eu gostaria que vocês pudessem me ver agora para que compreendessem o tamanho da minha emoção e alegria neste momento! Eu amo, amo, amo Marian Keyes! Quem me acompanha já sabe disso faz tempo. E Melancia é tão especial para mim! (Se você não leu ainda, corre corrigir esse erro!) Foi com ele, lá em 2003, que conheci a Marian, me apaixonei por sua escrita, seus personagens, sua história de vida e tantas outras coisas que só quem é fã de alguém vai conseguir me entender. E de lá pra cá esse amor só cresceu. 
Apresentar este livro é mais que especial, tanto para a escritora quanto para a fã (surtada) que vivem em mim. Meu coração está dançando, gente! 

Bertrand Brasil, muito obrigada por esta honra! (em especial às lindas Ana Paula Costa e Lívia Vianna).” Fonte: Facebook oficial da C.Rissi

Supere isso e, se não puder superar, supere o vício de falar a respeito.

Essa frase abre de cara o ponto alto do livro. Falar sobre depressão e como não é fácil saber onde fica o limite entre a tristeza e a depressão (doença).


O livro começa no momento em que tudo deveria ser cor e luz na vida de um casal, em especial da mãe a espera de seu primeiro bebe. Porém um futuro-ex em pleno estado de egoísmo resolve jogar uma bomba em cima de Claire. Além de estar deixando a ela e a filha informa que tal atitude é tomada em virtude de um caso extraconjugal.

Mas me sentia tão vazia e solitária. Triste e solitária e todas as outras emoções que se enquadram no gênero “Perda”, subespécie “Rejeição”.

Como boa filha não existe outro lugar pra se ir numa hora dessas do que a casa dos pais, para os braços acolhedores de outra mulher e mãe. Filha mais velha dentre 5 irmãs o fato de voltar agora mãe-quase-solteira, traída e com todos os traços que uma mulher carrega tanto físicos quando emocionais de um pós-parto, tornam esse retorno ainda mais penoso.

Recomeçar, Reconstruir a si e a própria vida, tentar aceitar a escolha de outra pessoa quando não se entendem os motivos que a levaram a isso é a dura lição que Claire tem pela frente.

Você, simplesmente, tem de passar por tudo isso. É só o que pode fazer. Não tente entender, você enlouqueceria.

O bom humor da escrita de Marian Keyes fica mais ou menos evidente a depender do leitor. Não é fácil falar desse tema que caminha tão próximo a extrema tristeza com leveza. Mas ainda sim a Keyes não te afunda junto a personagem.

As outras pessoas da família Walsh mostram que cuidar uma das outras é fundamental, mas não seguem os padrões dos comerciais de margarina. Então a medida que cada personagem é apresentado você se surpreende por começar a vê-los em sua própria família. Talvez não uma irmã, mas com certeza alguma prima pode ser uma Walsh.

Se você deixa de ter alguém ou alguma coisa, sente sua perda e, depois, passado algum tempo, preenche o buraco que ficou em sua vida, a ausência, aos poucos, fica cada vez menor e, afinal, desaparece. Há um sentido na dor. Há um motivo e uma direção para ela.

Pedir ajuda para sair da depressão é fundamental. Porém o caminho pra saída se dá pela descoberta da felicidade a partir de si. Sem dependência. O outro é para somar, acrescentar. Estar com alguém não é preencher seu próprio vazio. Essa foi a lição que tirei desse livro.

Deus ajuda àqueles que ajudam a si mesmos. E Deus não pode dirigir um carro estacionado. Se eu tivesse ficado em casa, na cama, com o chocolate e a Marie Claire, será que o encontraria? A resposta só pode ser não.

Boa leitura!

Post feito pela Elis Finco.



Post válido para Top Comentarista de Agosto




Comentários via Facebook

19 comentários:

  1. Oii Elis!
    Precisando mto ler esse livro por tantos motivos...
    Tenho me surpreendido com cada resenha que acompanho das obras da autora, qro mto conhecer essas preciosidades!
    Elis parabéns pela excelente resenha!
    Ameeei ameeei!
    Bjokas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline, *.* Obrigado!!
      Cada história toca o coração do leitor de um modo diferente! Espero que a sua experiência também seja incrível!! Boa leitura!! bjs

      Excluir
  2. Oii! Adorei a resenha...
    Já li outros livros da autora Marian Keyes e ameiii e esse já entro pra a minha wish list rsrs
    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Flavia!!
      Aproveite a vinda da autora pra bienal e sobe o livro na lista!! A edição especial está linda!! Beijos e Boa leitura!!

      Excluir
  3. Da autora li somente o livro Férias!,que não deixava de ser um drama,mas que em alguns momentos eu ria feito uma louca.
    E quanto a esse livro que resenhou,acho que segue quase que o mesmo caminho. Onde nos mostra um problema super sério,que é a depressão,mas que a autora deve em alguns momentos deixar a história um pouco mais leve.

    Pretendo ler mais esse livro,pois gostei da escrita da autora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se amou férias, vai amar conhecer a história de mais uma irmã Walsh. O tom é o mesmo, tratar um assunto sério com leveza e humor. Espero que si divirta tanto quanto!! Boa leitura!!

      Excluir
  4. Ainda não li nada da autora, mas sei que ela é bem elogiada por suas obras, e essa com certeza é uma das mais conhecidas. Sua resenha é a primeira que leio da obra, não sabia muito bem seu enredo, não imaginava que o livro se tratava se depressão. Achei bem triste o que aconteceu na vida da protagonista, ser abandonada com uma filha nos braços, é muito triste. Mas que linda mensagem o livro passa, que primeiro temos que ser felizes por nós, que não precisamos de outra pessoa para sermos plenamente felizes, que o outro soma, mas não devemos ser dependentes dele. Outra coisa que gostei é da história se passar em Dublin. Amei a dica e a resenha.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mayla, Chicklit é assim. Tratar assuntos sérios com bom humor, seriedade e leveza. Aventure-se na leitura, pode ser uma descoberta surpreende!! Obrigado pelo carinho!! Abraço e boa leitura!

      Excluir
  5. Eu já vi várias resenhas desse livro mas nunca tive aquele impulso e pegar esse livro e resolver me arriscar nessa leitura. Deve ser porque já li tantas resenhas dizendo que é bom mas tenho meso de ler, ja que criei altas expectativas pra esse livro, e me decepcionar. Vou dar mais uma pesquisada em relação a obra e quem sabe dessa vez eu mw convença a ler esse livro. Obrigada pela resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rissia, quando tiver a chance...se joga!! Risos!! A melhor expectativa é não ter! Risos, Como assim eu escrevo isso?! Pra mim todo livro que pego deve ser ótimo! Mas a experiência de leitura é tão individual que só a leitura te dirá realmente o que a história será pra você! O primeiro livro que li dela foi Tem Alguém Ai? Fica minha dica, comece por outro livro dela que tenha lido menos resenhas e caso apaixone-se leia Melancia. Depois conta o que achou. O prazer é meu!! Eu que agradeço! Boa Leitura!

      Excluir
  6. Oi Elis...
    Confesso que até hoje não li nada da autora Marian Keyes, mas ao ler sua resenha, fiquei bastante curiosa para saber como ela trata a 'depressão' em seu livro, afinal é uma doença extremamente séria e muitas pessoas a enxergam apenas como frescura ou não dão a atenção devida. Adorei a frase que você usou no último parágrafo do seu post "Deus ajuda àqueles que ajudam a si mesmos", afinal Sou da opinião que Deus nos ajuda se fizermos a nossa parte... Amei a resenha e quero ler esse livro em breve.
    Beijinhos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cristiane!! Acho que Você e Claire, "se darão muito bem", risos, espero que depois me conte como foi ler Melancia!! Beijos e Boa leitura!!

      Excluir
  7. Olá!
    Nunca tinha lido uma resenha sobre esse livro, mas sei dos inúmeros fãs que a autora tem aqui no país.
    Me parece ser um livro ótimo, com grandes ensinamentos e muita mensagem positiva.
    Depressão é complicado, uma doença horrível, minha avó faleceu em decorrência dela, então por isso acho que não o lerei. Não tenho capacidade pra encarar um livro assim, mesmo que a autora tenha conseguido lidar do assunto de um jeito leve, prefiro deixar a leitura para quem tem emocional pra isso.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Iêda, nesse caso. Aproveite a resenha dos outros livros dela aqui no Lecture! Acho que o importante no mundo dos livros são as possibilidades!! Fique bem! E lamento por sua avó. Espero que as lembranças alegres de seus momentos com ela encham seu coração de alegria e luz, quando a tristeza deixar tudo escuro e triste!! Fique bem!

      Excluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Já conheço faz um tempo, mas ainda não consegui ler. Achei legal essa ideia de lançar de novo e a capa está bem mais bonita. É um livro bom, acho a história dele bem interessante. É cheia de recomeço, emoção e conflitos pessoais. E tem também humor, pra quebrar um pouco todo o drama da história. De personagens ela parece ter feito tudo bem, trouxe pessoas bem reais e consistentes, fácies de se identificar. É um livro que vale mesmo a pena e esse tema da depressão nele parece ter sido bem feito, abre os olhos e faz pensar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cristiane, quem sabe a animação do relançamento da edição especial não te anime? Se isso acontece não deixe de comentar o que achou!! Boa leitura!!

      Excluir
  10. Ainda não tive oportunidade de ler nenhum livro da autora, mas pretendo em breve. Achei linda essa capa do livro Melancia, preciso muito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Emanoelle, A capa tá maravilhosa mesmo e essa edição especial é tudo de bom! Espero que goste da história. Boa leitura!

      Excluir

Veja os antigos!

© Biblioteca Lecture • Desenvolvimento com por