20 de jan de 2018
Por Duda Conti

Textinhos da Duda | Ela Foi Embora




Comentários via Facebook

17 de jan de 2018
Por Nathália Bastos

Indicando Livros/ Os Melhores do Ano 2017

Heellloouu gente, agora é a minha vez de mostrar aqui os melhores livros que li em 2017, era pra eu ter feito há um tempinho, mas com viagem e programações na igreja, me deixou com o tempo corrido e curto, mas, vamos parar de enrolar aqui e vamos direto ao assunto né.

É tão difícil selecionar os livros que se tornou queridinho pra gente, a lista é sempre grande e em 2017 tive um ano maravilhoso, com novas experiências, novos parceiros, e também, apareci na TV (que vergonha kkk). Em comparação com 2016, ano passado, mesmo em situações ruins, eu fui melhor, vencer a depressão todos os dias, os desânimos e a tristeza não é fácil, mas a gente não para de lutar né, e em 2017 eu li 37 livros, entre eles, contos e livros em e-books, que é algo que dizia que nunca iria ler, mas acabei gostando e me adaptando, então, segue a minha lista aí:

Comentários via Facebook

Título: Tudo o Que Mais Importa
Autora: Naiara Aimee
Gênero: Romance/Cristão
Editora: #UPBooks
Avaliação: 5/5💕
Sinopse: "De um interesse egoísta surge o mais sincero sentimento de amor" 

Logo após a morte da mãe, Edward Radford é levado, pelas circunstâncias impostas, a acolher em sua propriedade as pobres e órfãs irmãs McCarthy. A contragosto ele acaba cedendo, mas não se mostra nem um pouco à vontade com isso. Ao perceber que as irmãs são um incomodo para ele, Jane McCarthy, a mais velha, decide levá-las de volta a Chesterfield. Com essa ameaça iminente e a chance de perder parte de sua herança, Edward é obrigado a traçar novos planos e percebe que para ter as irmãs consigo será necessário conquistar a confiança de Jane, o que irá se mostrar uma tarefa bastante árdua, dado as fortes convicções dela, sua crença inabalável e seu gênio forte.
Esse é um romance de época que envolve não só uma linda história de amor, mas também traz o relato das dificuldades enfrentadas pelas mulheres sem proteção, da pobreza, e da praga que infectou as plantações de batatas no período de 1845 a 1849, deixando um rastro de dor e miséria.


Grave o meu nome no seu coração e no anel que esta no seu dedo. O amor é tão poderoso como a morte; e a paixão é tão forte como a sepultura. O amor e a paixão explodem em chamas e queimam como fogo furioso, Nenhuma quantidade de água pode apagar o amor, e nenhum rio pode afogá-lo. Se alguém quisesse comprar o amor e por ele oferecesse as suas riquezas, receberia somente o desprezo.
Cantares de Salomão 8:6-7 (NTLH)

Es um romance digno, um romance verdadeiro. Pode parecer clichê, porém ele consegue ultrapassar as barreiras, mostrando não somente o amor da forma mais verdadeira, mas acima de tudo, o perdão. Naiara escreveu mais do que um romance, ela incrementou o perdão, o amor de Cristo, a amizade e também a Fé, tudo de forma tão natural e no final, foi uma verdadeira história capaz de tocá diretamente a alma. 

De todo romance cristão de já li, esse conseguiu passar a mensagem de forma tão clara e natural, onde em certos momentos você precisava identificar o que realmente ela quer dizer. Aqui você não verá doutrinação, muito pelo contrário, verá somente a mensagem clara e absoluta sobre o Amor de Cristo de modo que nos tocará profundamente e nos levando a refletir sobre nossas ações, atitudes, sentimentos, as escolhas e o passado. 

Comentários via Facebook


 Olá amores, quanto tempo, tive que dar um sumida nesses últimos meses de 2017 por conta do TCC da faculdade que estava ocupando todo o meu tempo. Mas 2018 começou, eu estou de volta e que esse ano seja incrível para todos nós. 

E  falando em 2018 ser um ano incrível já vamos começá-lo com uma notícia maravilhosa...

Nessa quinta-feira (11/01/2018) será lançado em formato e-book na Amazon a antologia Girl Power - História de Garotas Destemidas, com contos escritos por: Fernanda Chazan, Ana Lúcia Merege, Camila Pelegrini, Tatiane Durães e Carolina Mancini e toda a renda arrecadada com a venda dos e-books será revertida para uma ONG que cuida de crianças que sofreram violências e/ou abusos. 

Vem que eu vou explicar direitinho!

Comentários via Facebook

27 de dez de 2017
Por Nathália Bastos

As Crônicas do Planeta Alma - Jairo Azevedo

Título: As Cônicas do Planeta Alma
Volume: 1
Autor: Jairo Azevedo
Gênero: Aventura/Fantasia
Editora: Selo Jovem
Avaliação: 4,5
Sinopse: Assim que a princesa Asan, a esperançosa, nasceu no olho de um furacão bem no meio do Rio da Vida foi levada pelo Mensageiro alado ao País da Bondade que ficava localizado no Leste do Continente dos Sentimentos. O que ela nem os demais moradores do Planeta Alma sabiam é que a Oeste, no País da Maldade, o rei Svartã, o egoísta, buscava meios nada honestos para colocar o Continente dos Conhecimentos contra o País da Bondade. Havia um único propósito nesta busca: despertar a Lenda Antiga. Assim a Deusa SASVATÃ daria as costas aos seus Filhos, as Noites viriam, e finalmente o rei egoísta poderia ser o Senhor Supremo de todo o Planeta Alma.
Seria possível despertar tal Lenda? Com seu possível despertar, SASVATÃ seria capaz de dar as costas aos seus próprios Filhos?


Para quem não se lembra, eu fiz as Primeiras Impressões desse livro no início deste ano, onde só tive acesso apenas aos 10 primeiros capítulos. Talvez mesmo lendo somente o começo, pensei que eu iria demorar muito para ler esse livro, visto que ele é bem descritivo em relação aos cenários e personagens e jurava que isso seguiria pelo livro todo e foi aí que me enganei e fui surpreendida, pois depois desses 10 capítulos a história corre e te prende a leitura que você nem percebe o tempo passar e quando se da conta, já esta para lá da metade do livro.

Creio que o autor tem um proposta com essa história, pois além de ele ter elementos que se baseia na Bíblia cristã, percebi que ele fez uma mistura de vários outros elementos de outras religiões, para mim, foi uma forma de mostrar que todas as religiões levam a um único caminho: que existe um Deus acima de tudo e que existe o mal e bem, e também, que existe um mundo espiritual. Essa é uma mistura que deu certo demais, pois ao mesmo tempo ele mostra que existem formas de combater o mal, que existem aqueles que creem e os não creem no mundo espiritual, e ainda mostra que é possível conviver com as diferenças de cada pessoa, independente de suas decisões e estilo de vida.

Comentários via Facebook

12 de dez de 2017
Por Elisabete Finco

Indicando Livros/ Os Melhores do Ano 2017

Olá, passando aqui pra falar sobre as melhores leituras desse ano, todos os livros abaixo eu classifiquei como 5/5 e favorite, alguns eu tenho os livros físicos e poucos ficaram na lista dos que irei comprar assim que possível. Claro que existiram outros, mas eu tentei trazer um de cada gênero e no final fiquei muito feliz com a seleção!


Comentários via Facebook

Título: O Nariz
Autor: Nikolai Gógol
Editora: Assírio & Alvim
Páginas: 76
Avaliação: 3/5
Sinopse: Pai da moderna prosa russa, Nikolai Gógol escreveu um conto, uma sátira que tem por fundo a atmosfera oitocentista de São Petesburgo, e que pelo absurdo e pelo ridículo da situação (o assessor de colégio, major Kavaliov, acordou uma bela manhã sem o seu nariz e, para espanto seu, encontrou esse mesmo nariz, o seu, a passear-se pela cidade, fazendo-se passar por conselheiro de Estado) acabaria por ver recusada a sua publicação, por ser considerado "sórdido", na revista "O Observador de Moscovo", para a qual havia sido inicialmente escrito a pedido de Pogodin. Foi mais tarde publicado em "O Contemporâneo", com uma nota de Pushkin, o pai da moderna poesia russa. Chega agora pela primeira vez à edição portuguesa traduzido diretamente do russo por Nina e Filipe Guerra, com uma introdução de Vladímir Nabokov, e é obrigatório lê-lo porque se trata de um dos textos mais marcantes da prosa contemporânea.


Hoje venho trazer uma resenha crítica um pouco diferente das últimas que vocês viram aqui no Blog, será sobre um conto... 

Nikolai (1809-1852) nasceu na Ucrânia, mas viveu boa parte da sua vida na Rússia, seus contos (apesar de eu apenas ter lido este dele) são cheios de ironia, sarcasmo e comicidade, e esse foi um dos contos mais absurdos que já li (bem louco, rs). É uma história com grande teor crítico à sociedade russa, dando destaque aos cargos públicos, coisa que o autor gosta de fazer... citar um cargo público, ou atribuir aquele cargo a um personagem e criticá-lo, e por isso e outros motivos suas obras são referências na literatura mundial até hoje. Suas obras são fundadas no realismo, com uma originalidade única que posteriormente se torna um surrealismo. 

Comentários via Facebook

Veja os antigos!

© Biblioteca Lecture • Desenvolvimento com por