16 de jan de 2019
Por Nathália Bastos

A Princesa/ Mágda Regadas

Título: A Princesa
Série: Teu Reino
Volume: 1
Autora: Mágda Regadas
Gênero: Ficção / Jovem adulto / Religião e Espiritualidade
Editora: UpBooks
Páginas: 280
Avaliação: 4/5
Sinopse: A melhor companhia, em todos os lugares, em qualquer hora, para qualquer lugar; os meus cinco sentidos. Eu converso com eles! Parece loucura porque na verdade eu converso comigo mesma, converso com minhas sensações e minhas percepções. Admiro profundamente a grandeza e a destreza dessa combinação entre eu e eu. É assustadoramente perfeito. Por alguns momentos deixo que eles me levem a mais uma experiência mágica. Em conjunto, os Cinco se manifestam. Posso olhar o mar, sentir o cheiro de peixe frito, o sol a queimar meus ombros, a brisa a soprar sobre eles como que pedindo desculpas, e o ápice de todos: ouvir o silêncio. É inebriante o que eles fazem em mim, chega a me perturbar porque sempre parece que consigo ouvir algo que não é dito, algo dentro de mim parece sussurrar nos ouvidos do meu coração: 
- Glória, perceba o mundo a sua volta. Toque, veja, ouça, desfrute, processe as sensações. - Você não é obra do acaso.
*Esse livro foi cedido como cortesia pela editora que é parceira do blog.

-Não temos religião, temos um desafio: ser cada dia mais parecido com Yeshua.

Antes de começar, gostaria de explicar uma coisa: esse não é exatamente um romance do qual estamos acostumados a ler, é um romance, mas um romance entre Glória (a personagem) e Deus. Desde a primeira experiência, passando por dificuldades, por diversas barreiras, pelo primeiro amor, e pela entrega. Nesse livro você encontrará a experiencia de Glória com Deus, a sua imensa intimidade com Ele, a sua mudança de vida, e sua nova caminhada. É um livro espiritual? Sim, mas também é uma ficção, é uma história que vai mexer e comover o leitor.

Tratada como princesa pela família, sempre teve tudo o que queria, nunca passou por alguma dificuldade financeira, sempre muito protegida, mas isso não bastava para Glória, ao seu ver, ela se sentia uma prisioneira, sem ter alguma liberdade para ser ou fazer o que quiser e o que bem entendesse e isso a levou a se afastar de sua família e se arriscar no mundo. 
Eu passei a desejar a liberdade. Liberdade era uma boa causa por que viver e lutar. Lutar pela liberdade era revigorante e fazia sentido. Foi início dos tempos de plebeia, o começo da queda de um reinado. Ou melhor, o momento em que o trono começou a se desmanchar como castelo de areia.

Sabe quando você simplesmente se joga no mundo sem ver ou saber quais serão as consequências? Pois é, Gloria viveu um tempo assim, até que um dia, um estranho a para na rua e pergunta se ela gostaria de mudar de vida, sem saber exatamente como, ela aceita esse desafio e aceita Jesus como seu Salvador e é aí que toda história vem. Glória experimenta o inexplicável em sua vida, aquele encontro sobrenatural, que não pode ser visto, mas é sentido de maneira inexplicável, e é aí que ela passa pelo Primeiro Amor, onde tudo que ela quer é conhecer esse Amor e esse Deus que preenche por inteiro, que cura e envolve com o Espírito. 

Mas essa caminhada não é fácil, por mais que tenha intimidade profunda com Deus, ela ainda tem certas dificuldades em abandonar alguns velhos costume, ainda é muito resistentes, enquanto ela luta para mudar sua vida, deixando a velha Glória para trás, ao mesmo tempo ela luta com seu interior, a tal da Ferinha, que o tempo todo cutuca sua consciência, fazendo com que ela não obedeça a Deus, sempre dizendo algo para contrariá-Lo. 

A caminha com Deus não é fácil, o tempo todo somos testados pelo mundo, pelos costume do mundo, não é fácil deixar de uma vez toda aquela vida antiga, e Mágda deixou isso implícito na vida de Glória. Ela era muito resistente, embora tenha uma sede e fome de conhecê-Lo, ela ainda tem uma barreira que não quer quebrar, e isso acaba trazendo consequências a sua vida. 

-Linda, a minha graça não se acha no dicionário. O sentido da palavra graça tem que ser vivenciado, experimentado, desejado. Você aprenderá no momento certo em que enxergar com o coração. Sem ela, Glória, você nem sequer poderia entrar na minha presença. Foi a minha graça que te alcançou.

O que ela precisa é lançar a sua coroa fora, perdoar o seu passado, quebrar as barreiras que impedem de estar plena na presença Dele e cumprir o seu chamado nessa Terra. Muitas vezes a liberdade que precisamos não é simplesmente se rebelando e saindo debaixo da autoridade de seus pais, é a liberdade interior, do fardo que muitas vezes carregamos dentro de nós, e a maior dificuldade de Glória era aceitar a autoridade de Deus e obedecê-Lo. 

-O campo de batalha é a terra inteira, e a vitória é a civilização humana.

Um livro intenso e ao mesmo tempo poético, a autora tem uma escrita bem leve, alternando entre as falas de Glória e de Deus, ela fez isso com naturalidade incrível. Sem contar que ela não polpou em nos mostrar como é verdadeiramente o início da jornada com Cristo, como é renunciar o velho e aceitar o novo. O que mais me incomodou é que achei o livro um pouquinho enrolado, o que me deu aquela travada nele, o livro é cheio de momentos altos e baixos, mas também, em minha opinião, existiam muitos momentos mornos, eu queria que o livro fosse algo mais direto, mas creio que a intenção da autora era mostrar cada detalhe dessa jornada. 

Ah, é claro, existem muitos outros personagens secundários, alguns até me deu raiva, outros eu amei, mas cada um foi entrando nos momentos certos da vida da personagem, e todos muitos bem construídos, até mesmo aqueles que aparecem de modo "aleatório" no enredo. 

Esse foi o primeiro livro, se preparem que em breve virá a resenha do segundo livro e minha expectativas sobre ele parecem serem boas, pois creio que ele será muito, mas muito mais intenso. Só lendo pra provar né ☺






Comentários via Facebook

6 comentários:

  1. Olá Nathália!!!
    Bem, livros do gênero não fazem meu estilo e são poucos aqueles que me cativam.
    Gostei que no início da resenha você explica para as pessoas não confundirem o tipo de amor e verem como a história vai se desenvolvendo.
    Pela capa achei que era uma biografia, mas vejo que não.
    De certa forma a dica é interessante ^^

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Já li esse livro e gostei bastante, justamente pelo fato de ser bem diferente dos "romances" que estamos acostumadas. Amei sua resenha, Nathália!

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

  5. QUEREN ANE7 DE FEVEREIRO DE 2019 17:32
    Eu quero tanto ler esse livro! Fiquei muito interessada pela sinopse e pelo fato do livro não ser um romance propriamente dito. Creio que esse livro seja muito edificante. A jornada crista é um desafio, e é ótimo termos livros que falem sobre isso.
    Parabéns pela resenha. E eu adorei os quotes que você selecionou, me deixou com mais vontade de ler.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Nathália!! A capa desse livro é bem linda, quero ler. E só pelo nome da personagem dá uma vontade mesmo! (a mente aqui já pensando em todas as reflexões que deve ter).
    Beijos.

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

© Biblioteca Lecture • Desenvolvimento com por