18 de set de 2017
Por Nathália Bastos

Setembro Amarelo - Depressão

“Um, dois, três. Vamos lá, você consegue, você precisa e não tem o dia inteiro.”

A frase acima assemelha-se ao discurso de alguém que tenta escalar uma montanha ou atingir alguma meta que requer esforço anormal, mas é só o tipo de coisa que um indivíduo deprimido fala para si mesmo ao tentar levantar da cama num dia comum.

Nas suas formas mais profundas a depressão é uma desordem de humor que requer tratamento especializado. A depressão é uma doença cruel e silenciosa, pouco compreendida, o que gera um estigma em relação a quem sofre dessa síndrome. Até mesmo a própria pessoa não compreende de início o que acontece, pois aparentemente está tudo "bem".

Há uma diferença muito grande entre a tristeza e a depressão, pois a tristeza tem um motivo específico, podemos nomear. Já a depressão é uma tristeza profunda, sem motivo aparente e com um tempo de duração maior. Na depressão há uma enorme falta de motivação para realizarmos as coisas do cotidiano. Mesmo as coisas mais simples como tomar um banho, levantar da cama, sair de casa, parecem um trabalho digno de hércules. Acompanhada da irritação, a menor chatice pode deixar-nos a beira de um ataque de nervos. Mais parece que o mundo está contra nós. Se nos fosse possível num ato de magia, faríamos desaparecer tudo a nossa volta. No entanto, estar sozinhos conosco é igualmente insuportável. Até os próprios pensamentos parecem lentificados, não nos saem com a facilidade de costume. As coisas que fazíamos antes e que nos dava prazer, como um encontro com os amigos, agora parecem insuportáveis e sem sentido. É como se toda a nossa satisfação fosse embora. Mas é preciso superar isso, afinal de contas, é isso que nos dizem os que nos rodeiam, com a intenção de nos tirar desse estado, mas sem nenhum sucesso ( pois o caminho não é esse). Ouvimos: “anda, levanta daí, sua vida é ótima, você não tem motivos para estar triste assim.” E na maioria das vezes, por nos sentirmos tão incompreendidos colocamos uma máscara social e tentamos, num esforço quase que sobre humano, continuar a viver e fazer o que as pessoas fazem, mas é aí que o pior acontece, nos damos conta do enorme abismo entre nós e o resto do mundo. Sentimo-nos culpados, criticamo-nos, instala-se uma sensação de vazio e incapacidade, sentimo-nos fracos e sem vontade para defrontar os nossos pensamentos negativos. Nesse momento crucial, em que nos encontramos no “fundo do poço” há duas alternativas para acabar com essa dor insuportável. Ou você procura ajuda, ou comete suicídio.

Peça ajuda, procure um Psicólogo ou um Psiquiatra. A depressão tem cura.


Ivone Fernandes
Psicóloga Clínica CRP: 09 / 9128

↝↜
Ivone é uma amiga minha e também é uma excelente profissional, e em prol dessa campanha do Setembro Amarelo ela nos trouxe suas palavras para que todos nós possamos compreender melhor sobre a Depressão, e claro, orientar sobre como ajudar as pessoas que sofrem e também como se ajudar. Não se acanhe, você não esta sozinha, procure ajuda de um profissional.

Ivone minha amiga, muito obrigada por tirar um tempo e nos trazer esse texto lindo 💖


 

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Veja os antigos!

© Biblioteca Lecture • Desenvolvimento com por