22 de jul de 2018
Por Mariana Ferrari

Um dia / David Nicholls



Título: Um Dia 
Autor: David Nicholls
Editora: Intrínseca
Páginas: 416
Nota: 5/5
Gênero: Romance
Sinopse: Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de  pensar um no outro. Os anos se passam e Dex e Em levam vidas isoladas - vidas muito diferentes daquelas que sonhavam ter. Porem, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois. Ao longo dos 20 anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.   

Se vocês estão esperando por um romance meloso e grudento, estão completamente enganados. "Um Dia" é muito mais do que isso, abordando formas realísticas e muitas vezes conturbadas com as quais construímos nossos relacionamentos, sejam eles amorosos ou não. Ficou interessado e quer saber mais sobre o livro? Continue a ler!  


É muito comum encontramos romances mamão com açúcar, onde a mocinha geralmente é indefesa e aparece um homem bonito, charmoso, inteligente para ajudá-la e eles se apaixonam perdidamente e vivem o resto da vida juntos. Não tenho nada contra, e ,muitas vezes, gosto de ler uns livros assim para me acalmar e acreditar no amor novamente. Mas, quando comecei a ler "Um Dia", eu me apaixonei perdidamente pela história. É uma história real. Com personagens reais. Que retrata cotidianos reais e problemas reais. Que mostra a frustração das pessoas. Que não finge que a vida é perfeita e que o príncipe encantado aparecerá num cavalo branco, segurando um buquê de rosas vermelhas.  

Em e Dex se conhecem no dia 15 de julho, após a formatura. O dia é extremamente marcante para os dois e quando eles se despedem, eles sabem que ainda não é o fim. A partir dessa data, a cada ano, no dia 15 de julho, nós temos conhecimento de como andam as vidas de Dex e Em. A relação entre eles vai se construindo e virando uma amizade forte, apesar de todos os episódios pelos quais os dois passam (juntos, ou não).

A construção dos personagens é extremamente realística. Emma é uma típica garota do interior com uma autoestima super baixa. Dexter é o típico garoto de pais ricos que vai fazer um intercâmbio após a formatura para conhecer novos lugares e viajar. Eles são totalmente diferentes, e muitas vezes isso fica claro em suas relações. Durante todo o livro é possível ver o crescimento dos dois personagens, principalmente de Dex.  Emma sempre nutriu um amor platônico por ele e nunca foi correspondida. Dexter sempre se importou muito com as aparências, com a fama, com as deslumbrantes festas de luxo e com dinheiro. 

Acho que você tem medo de ser feliz Emma. Parece que pensa que o caminho natural das coisas na sua vida é ser triste, sombria e macambúzia, e odiar seu emprego, odiar o lugar onde mora e não ter sucesso nem dinheiro, e Deus a livre de um namorado. Na verdade vou mais longe: acho que você gosta de se sentir frustrada e ter menos do que queria ter, porque isso é mais fácil, não é? O fracasso e a infelicidade são mais fáceis porque você pode fazer piada com isso (...)
 No desenrolar da história, vamos observando a criação dos laços entre os personagens e a construção de suas histórias. Vamos entendendo como cada uma das ações tomadas de modos particular afeta os sentimentos do outro, mesmo que eles estejam muito longe fisicamente. Existe uma linha invisível que os une de forma peculiar que está presente durante todo o livro. E não é a mesma coisa na vida real? Não existem pessoas que por mais que não nos façam bem, a gente ainda sabe que não terminamos de viver toda a nossa história juntos? 

Livro de leitura um pouco cansativa no começo, mas que após as 100 primeiras páginas se desenrola com uma facilidade maior. É o típico livro que você não quer parar de ler enquanto não tiver a certeza do que acontecerá com Emma e Dexter. E o final? Ah, o final é surpreendente. Ele nos mostra que a vida é muito curta e que precisamos aproveitá-la da melhor forma possível. SEMPRE. 
A amizade entre os dois era como um buquê de flores murchas que Emma insistia em regar. Por que não deixar morrer? 
Esse livro é um retrato muito bem feito da vida de duas pessoas normais, que eram, acertam, que pisam na bola de novo e muitas vezes não tem humildade e nem coragem suficientes para se desculparem. É um livro que fala sobre a paciência, sobre o amor, e principalmente sobre o companheirismo e a amizade. É sobre entender a vida é feita de momentos fáceis, mas também de momentos difíceis, que ficam mais leves ao lado das pessoas que amamos e respeitamos. Além de tudo, é uma ótima lição sobre saber dar a volta por cima e fazer a vida valer a pena. 

Se alguém estiver passando por um momento complicado no relacionamento amoroso ou na vida, indico muito a leitura desse livro. Tenho certeza que a leitura acalmará o coração desesperado... 

Espero que tenham gostado da resenha da semana! Comentem sobre o que acharam do livro, se já tiveram a oportunidade de ler, etc etc. Vamos discutir!  😀

Beijinhos de luz! ⭐

Comentários via Facebook

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Um dos livros mais lindos que já li. A história é realmente muito próximo a realidade. Tanto o livro quanto o filme são incríveis (e os atores, então?).

    www.jessicanovaes.com.br

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

© Biblioteca Lecture • Desenvolvimento com por