27 de dez de 2017
Por Nathália Bastos

As Crônicas do Planeta Alma - Jairo Azevedo

Título: As Cônicas do Planeta Alma
Volume: 1
Autor: Jairo Azevedo
Gênero: Aventura/Fantasia
Editora: Selo Jovem
Avaliação: 4,5
Sinopse: Assim que a princesa Asan, a esperançosa, nasceu no olho de um furacão bem no meio do Rio da Vida foi levada pelo Mensageiro alado ao País da Bondade que ficava localizado no Leste do Continente dos Sentimentos. O que ela nem os demais moradores do Planeta Alma sabiam é que a Oeste, no País da Maldade, o rei Svartã, o egoísta, buscava meios nada honestos para colocar o Continente dos Conhecimentos contra o País da Bondade. Havia um único propósito nesta busca: despertar a Lenda Antiga. Assim a Deusa SASVATÃ daria as costas aos seus Filhos, as Noites viriam, e finalmente o rei egoísta poderia ser o Senhor Supremo de todo o Planeta Alma.
Seria possível despertar tal Lenda? Com seu possível despertar, SASVATÃ seria capaz de dar as costas aos seus próprios Filhos?


Para quem não se lembra, eu fiz as Primeiras Impressões desse livro no início deste ano, onde só tive acesso apenas aos 10 primeiros capítulos. Talvez mesmo lendo somente o começo, pensei que eu iria demorar muito para ler esse livro, visto que ele é bem descritivo em relação aos cenários e personagens e jurava que isso seguiria pelo livro todo e foi aí que me enganei e fui surpreendida, pois depois desses 10 capítulos a história corre e te prende a leitura que você nem percebe o tempo passar e quando se da conta, já esta para lá da metade do livro.

Creio que o autor tem um proposta com essa história, pois além de ele ter elementos que se baseia na Bíblia cristã, percebi que ele fez uma mistura de vários outros elementos de outras religiões, para mim, foi uma forma de mostrar que todas as religiões levam a um único caminho: que existe um Deus acima de tudo e que existe o mal e bem, e também, que existe um mundo espiritual. Essa é uma mistura que deu certo demais, pois ao mesmo tempo ele mostra que existem formas de combater o mal, que existem aqueles que creem e os não creem no mundo espiritual, e ainda mostra que é possível conviver com as diferenças de cada pessoa, independente de suas decisões e estilo de vida.

Começando com o nascimento de uma personagem importante, a Princesa Asan, a história já começa aos pouquinhos, aonde vamos sendo apresentado a cada cenário e personagem. Princesa Asan, é a mais nova filha da Deusa Sasvatã, nascida em um planeta bem diferente da Terra e se chama Planeta Alma, onde são dividido entre 3 continentes: o Continente dos  Conhecimentos que é governado pela Rainha Sofia, a sábia, o País da Bondade, governado pelo Rei Ignis, o paciente e o País da Maldade, que é governado pelo Rei Svartã, o egoísta. Cada um governa o seu país de acordo com sua características e os habitantes, embora diferentes, são praticamente humanos, mas também são imortais, mas, cada um vai para um lugar diferente quando morrem, enquanto os Reis e Rainhas podem renascer alguns anos depois, os seus filhos não tem esse direito, simplesmente se tornam pó.  

Ao contrário dos humanos, que escondem seus desfeitos em um sorriso hipócrita, no Planeta Alma, os Filhos de Sasvatã estampam suas qualidades e defeitos em seus nomes.

Mas, nem tudo é perfeito, nele também reina o mal, o Rei Svartã, que deseja ardentemente se tornar o mais poderoso e dominar sobre todos os reinos do Planeta Alma. Parece existir uma profecia, onde uma guerra se aproxima, enquanto isso, o Rei Svartã fará de tudo para que isso ocorra, causando intrigas entre os Reis e Rainhas do Planeta Alma. 

Um dos personagens que mais chamou atenção foi a Rainha Sofia, com característica forte e extremante sábia, mas que depois da morte de seu marido, isso a mudou, permitindo sentir ódio e raiva e dando ouvidos as pessoas erradas. Por outro lado, temos o Rei Ignis, Rei amoroso e paciente, mas que parece não saber do que anda acontecendo com outros reinos, mas isso não passa de um plano do Rei Svartã, que deseja que a profecia se concretize para no final ele reinar sobre todo o Planeta.

Há uma Lenda Antiga que diz que os dois Sóis são na verdade os dois olhos da ETERNIDADE, que estão voltados para o Planeta Alma e que nem ao menos piscam, Caso os rumores de guerra aumentassem, SASVATÃ, de tempos em tempos, virará as costas e, enquanto Ela estiver costas, o Planeta Alma interromperá sua rotação e, por consequência o Tempo. E nele então viria três noites e no findar da terceira noite terá a batalha final e se isso vier a ocorrer, virá a quarta noite, conhecida como a Noite Eterna, onde as trevas dominará o Planta todo tornando á inabitável.  

Acredito que o nascimento da Princesa Asan foi algo muito bem planejado, sua característica é a esperança, enquanto as coisas parecem não ir muito bem ao Planeta Alma, com uma profecia que parece preste a se cumprir devido aos fatos de que uma guerra se aproxima, Princesa Asan pode muito bem representar algo como alguém que faça acordar e perceber seus erros, a mostrar que existem outros caminhos sem ser a guerra, ela serve de ponte entre os Reinos, aquela que quer tentar a todo custo evitar uma tragédia. 

Confie primeiramente em Sasvatã e, depois, em si mesma. Nem tudo é como queremos, nem tudo é perfeito, princesa.
O melhor é que o autor não deixou de lado nenhum personagem, quando eu digo nenhum, é nenhum mesmo. Desde os personagens secundários até o mais simples ganha a atenção, você descobre que cada um tem um papel importante, uns podem não ser confiável, outros você pode suspeitar e no final você irá se surpreender. 

Isso vai além de uma fantasia, pode ser uma história sobre guerras, sobre religião, sobre Reinos e tudo o mais, mas, uma coisa não é deixado de lado: os questionamentos sobre as coisas, sobre a vida, sobre tudo na verdade. Uma coisa eu aprendi é que devemos sim questionar sobre tudo e todas a coisas, não da pra seguir algo cegamente, é preciso saber o motivo por trás dele, a verdade concreta, creio quando a gente não conhece a verdade, ficamos falhos nos argumentos e isso pode trazer resultados nada bons para nós. 

- Então, qual é o propósito de eu ter nascido se tudo já esta predestinado?
-Nada acontece por acaso, alteza. Tudo tem um propósito debaixo dos dois Sóis. Ás vezes, este propósito esta oculto e só é revelado no momento certo. E, quando ele chegar, vossa alteza saberá.
No entanto, esse é um livro para refletir, para ver qual é exatamente o seu lado, nele existem personagens que vão te fazer dar ódio, outros irão fazer você sentir pena, mas, mais uma vez eu digo, cada um tem o seu papel, e sei que vocês irão identificar muito. 

O melhor foi que aqui não tem o foco no romance, embora tenham partes, mas eles não são tão aprofundados, no tipo "manteiga derretida", eles são leves e eu gostei muito da maneira que foi abordada. 

Para finalizar, quando fiz as Primeiras Impressões, eu dei 3 Estrelas, mas aqui eu dou 4,5 Estrelas, pra mim, ele só perde um pouco nas descrições, isso é algo pessoal meu, pois me desconcentra do andamento da história, infelizmente isso é algo que me incomoda, mas não tira todo o crédito da história o que vale a pena ler mesmo. Agora, se a guerra chega, isso vou deixar para vocês saberem, só posso garantir que o final não é exatamente feliz, mas também não é triste, existe uma balança onde só você decidirá qual lado penderá mais. 

Uma capa sensacional, o que não perde mesmo é a diagramação toda dela, mesmo sendo simples, ela tem letras grande que facilita muito na leitura, os capítulos são médios, nem tão curto e nem tão longo e eles são enumerados por número romanos, na primeira página temos um mapa que facilita muito e nos orienta sobre cada Reino. Agora, preciso saber o que o segundo livro me aguarda, pois estou ansiosa e não é pouco. Jairo meu parceiro, que final foi esse hein 😲😲

Ter coragem também é ter esperança que tudo dará certo.

Comentários via Facebook

6 comentários:

  1. Oii Nathália, tudo bem? menina amei a sua resenha, ficou ótima. Fiquei bem curiosa com esse livro achei a premissa dele bem diferente. Feliz Ano Novo!
    - Beijos, Carol!
    http://entrehistoriasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol, obrigada!
      Que bom que gostou, espero que vc tenha a oportunidade ler esse livro tbm ☺️

      Obrigada pela visita e Feliz Ano Novo!

      Excluir
  2. Olá Nathália!!!
    Adorei a resenha e fiquei bastante intrigada com o livro, normalmente livros que me intrigam deixam aquela puguinha atrás da orelha rsrsrs
    Eu também tenho dificuldade com livros que descrevem demais determinados pontos, acho que por isso "Senhor dos Anéis" não é um dos meus livros preferidos rsrsrs
    Parabéns pela resenha!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antônia, eu nem tento nem pegar esse livro kkk
      Mas nesse da resenha as descrições fazem parte, mas pelo menos é só no começo e depois deslancha e vc não consegue largar kkk
      Livros descritos demais faz com eu demore muito pra ler!

      Excluir
  3. Adorei a sua resenha, ficou incrível. Ainda não tive oportunidade de ler esse livro, mas já quero <33
    Parabéns pelo blog, já estou seguindo para poder acompanhar as novidades

    www.papomoleca.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, obrigada!! Creio que vc vai amar quando ler ele, é surpreendente e cheio de surpresa!!

      Obrigada pela visita!

      Excluir

Veja os antigos!

© Biblioteca Lecture • Desenvolvimento com por