31 de mai de 2018
Por Hugo Vinicius

Indicação: 3 filmes para entender a crise dos caminhoneiros

Optimus Prime - Símbolo da greve apenas para mim

Boa "quinta-sim" para todos vocês. Acho que todo mundo ainda deve estar se recuperando dos ecos cotidianos da greve dos caminhoneiros dos últimos dias, certo? Pois é, foi complicado mesmo, mas a greve deve ser analisada com muito cuidado e atenção por todos nós. Claro que para nos ajudar a entender este tipo de movimento (como se organizam, pelo que lutam, o que comem, onde vivem, como se reproduzem...) temos o bom e velho cinema onde a arte imita a vida e a gente paga o ingresso. Nessa linha, pois, eu trouxe 3 filmes para ajudar você a ajudar a sua Tia Cremilda a entender porque as estradas foram bloqueadas, os postos estavam com fila e a batata estava custando um iphone até ontem. Bora embora!



1. Tempos Mordernos (Modern Times, 1936. De Charles Chaplin)

Clássico dos clássicos, Tempos Modernos não fala exatamente sobre uma greve ou uma luta por direitos nem nada, mas esta obra obrigatória de Chaplin é uma sátira divertida e inteligente sobre as sociedade industrial que chegava aos meados do Século XX. Nossa lista começa neste filme, pois mostra como vive um empregado naqueles modelos empresariais  - os quais ainda não superamos completamente. Embora vitais para o todo, os empregados são tratados como descartáveis e insignificantes, até entenderem o peso que carregam - igual aconteceu com nossos amigos caminhoneiros.

2. Eles Não Usam Black Tie (1981. De Leon Hirszman)


Agora um clássico aqui do Brasil mesmo. Baseado numa peça de mesmo nome escrita pelo falecido ator multitarefa Gianfrancesco Guarnieri (que também está no filme), o filme conta a história de uma família de operários nos anos 1980 que está lidando com o casamento do jovem Tião (Carlos Alberto Ricelli) e com a iminência de uma grande grave operária. Com a esposa grávida, Tião e o pai (Gianfrancesco) divergem quanto à aderir ou não a greve e todo filme se pauta na diferença ideológica do conflito entre pai e filho fazendo um paralelo com o conflito maior entre os operários e as grandes empresas. Além de contar com grandes atuações, vale conferir para entender os sentimentos que eclodem no meio de uma greve e como nem todo mundo nela está de acordo o tempo topo.



3. A Dama de Ferro (The Iron Lady, 2011. De Phyllida Lloyd)

Assim como o primeiro da lista, este filme não trata diretamente sobre greve, mas sobre a trajetória da notória Primeira Ministra Britânica Margareth Tatcher (Maryl Streep faturando outro Oscar). Não preciso falar muito do enredo, é isso aí mesmo, mas ele está aqui por dar bastante atenção a um momento determinante no mandato de Tatcher (fundamental para lhe render o apelido título do longa) que foi a Greve dos Mineiros de 1984/85 quando cerca de 2/3 dos mineiros ingleses pararam de trabalhar. Tatcher tinha posições duras contra sindicatos e a forma como ela escolheu lidar com a crise é muito interessante para entendermos o que pode se passar na cabeça dos governantes quando estão com uma greve destas proporções nas mãos. O filme mostra bem os efeitos nas ruas e nos outros serviços que não são diretamente ligados às minas, mas acabam sendo afetados no processo - como vimos por todo brasil em decorrência da paralisação dos caminhoneiros.

Eu deixei de fora algumas obras famosas sobre o tema como Germinal (1993, de Émile Zola) e outras porque tentei ilustrar em três filmes as condições de trabalho, os grevistas e os governantes (e porque queria que vocês realmente vissem esses filmes. Não adianta botar "50 filmes para entender a greve" se Tia Cremilda vai dormir no terceiro) e tendo a achar modestamente que consegui.

Daqui para frente as coisas vão se normalizar a passos justos, mas é vital saber que há poder nas forças de trabalho e que decisões que parecem simples como 2% de aumento aqui ou 0,8% de redução ali podem impactar muito nossas vidas. Vivemos numa sociedade de sistema complexo e com uma economia esquizofrênica e quanto mais aprendemos sobre o funcionamento dos dois, mais podemos prevenir e combater os desmandos do primeiro e as oscilações da segunda. Até a próxima!

Menções honrosas:

.Carga Pesada (1979 - 81 e depois 2003 - 2007):
Pedro e Bino conhecem cada palmo desse chão, é só lhes mostrar qual é a direção. Entre idas e vindas - meu Deus quantas voltas - eles mobilizaram greves, derrotaram contrabandistas e enfrentaram até a mula-sem-cabeça sempre tendo em mente que viajar é preciso é preciiiso. Não dá para falar de caminhoneiros sem lembrar deles.


.Mad Max (qualquer um): A saga de Max num mundo pós-apocalíptico onde pessoas têm mutações horríveis, matam por 1L de gasolina e mal têm o que comer ficou terrivelmente próxima de nós durante os dias de greve e não faltaram memes com Mad Max para provar que o brasileiro perde o respeito, mas não perde a piada.

Comentários via Facebook

1 comentários:

  1. Oi Hugo

    Gostei muito do seu post, principalmente por tratar de um assunto tão atual, que acabou impactando a todos nós nesses últimos dias. Acho extremamente importante que as pessoas entendam porque a greve aconteceu e como, algo que aparentemente não tem ligação conosco, pode afetar a todos, a nossa econômia.

    Anotei as suas indicações e pretendo assisti-las em breve.

    Beijos!!
    Abobrinha com Chocolate

    ResponderExcluir

Veja os antigos!

© Biblioteca Lecture • Desenvolvimento com por